quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Vídeos Nova República

Galerinha dos 9º Anos, estou aqui postando vídeos sobre a Nova República, espero que ajudem nos estudos de vocês, uma boa avaliação e ótimas férias!

video video

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Ditadura Militar

Alunos do 9º Anos, segue abaixo, um complemento para os estudos das avaliações finais de história, um grande abraço e bom estudo.

Motivos para o Golpe.

O governo de João Goulart (1961-1964) foi marcado pela abertura às organizações sociais. Estudantes, organização populares e trabalhadores ganharam espaço, causando a preocupação das classes conservadoras como, por exemplo, os empresários, banqueiros, Igreja Católica, militares e classe média. Todos temiam uma guinada do Brasil para o lado socialista.
No dia 13 de março de 1964, João Goulart realiza um grande comício na Central do Brasil, onde defende as Reformas de Base. Neste plano, Jango prometia mudanças radicais na estrutura agrária, econômica e educacional do país.
Seis dias depois, os conservadores organizam uma manifestação contra as intenções de João Goulart. Foi a Marcha da Família com Deus pela Liberdade, que reuniu milhares de pessoas pelas ruas do centro da cidade de São Paulo.

GOVERNO CASTELLO BRANCO (1964-1967)
  1. O AI-1 determinava que a eleição para presidente da República seria indireta. Ou seja, com O Congresso Nacional já sem os deputados e senadores incômodos, devidamente cassados, e um único candidato.
  2. O AI-2 acabou com os partidos políticos tradicionais. O PSD, o PTB, a UDN, tudo isso foi proibido de funcionar. Agora, só poderiam existir dois partidos políticos: a Arena e o MDB.
  3. O AI-3 determinava que as eleições para governador também seriam indiretas.
  4. O AI-4 cria a Constituição de 1967 que aumentava as atribuições do Executivo e a centralização do poder.
Economia
  • Criaram um Estatuto da Terra, que previa uma tímida reforma agrária.
  • PAEG (Plano de Ação Econômica do Governo)
  • Trataram de tirar o dinheiro de circulação.
  • Cortaram os gastos públicos, ou seja, o governo investiria menos em hospitais e escolas – já se preparava a introdução do ensino pago nas universidades públicas.
  • Os aumentos salariais passaram a ser sempre menores do que a inflação.
  • Foi criado o FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço).
GOVERNO COSTA E SILVA (1967-1969)

Seu governo é marcado por protestos e manifestações sociais. A oposição ao regime militar cresce no país. A UNE (União Nacional dos Estudantes) organiza, no Rio de Janeiro, a Passeata dos Cem Mil.
Em Contagem (MG) e Osasco (SP), greves de operários paralisam fábricas em protesto ao regime militar.
A guerrilha urbana começa a se organizar. Formada por jovens idealistas de esquerda, assaltam bancos e seqüestram embaixadores para obterem fundos para o movimento de oposição armada.

No dia 13 de dezembro de 1968, o governo decreta o Ato Institucional Número 5 (AI-5). Este foi o mais duro do governo militar, pois aposentou juízes, cassou mandatos, acabou com as garantias do habeas-corpus e aumentou a repressão militar e policial.

GOVERNO MEDICI (1969-1974)

Seu governo é considerado o mais duro e repressivo do período, conhecido como " anos de chumbo ". A repressão à luta armada cresce e uma severa política de censura é colocada em execução. Jornais, revistas, livros, peças de teatro, filmes, músicas e outras formas de expressão artística são censuradas. Muitos professores, políticos, músicos, artistas e escritores são investigados, presos, torturados ou exilados do país. O DOI-Codi (Destacamento de Operações e Informações e ao Centro de Operações de Defesa Interna ) atua como centro de investigação e repressão do governo militar.
  
O Milagre Econômico

O PIB brasileiro crescia a uma taxa de quase 12% ao ano, enquanto a inflação beirava os 18%. Com investimentos internos e empréstimos do exterior, o país avançou e estruturou uma base de infra-estrutura. Todos estes investimentos geraram milhões de empregos pelo país. Algumas obras, consideradas faraônicas, foram executadas, como a Rodovia Transamazônica e a Ponte Rio-Niteroi.
 

GOVERNO GEISEL (1974-1979)

Seu governo coincide com o fim do milagre econômico e com a insatisfação popular em altas taxas. A crise do petróleo e a recessão mundial interferem na economia brasileira, no momento em que os créditos e empréstimos internacionais diminuem.
A oposição política começa a ganhar espaço. Nas eleições de 1974, o MDB conquista 59% dos votos para o Senado, 48% da Câmara dos Deputados e ganha a prefeitura da maioria das grandes cidades.
Para evitar mais derrotas políticas Geisel toma duas medidas:
  • Lei Falcão - limita a propaganda dos partidos na televisão à exibição de uma fotografia dos candidatos, acompanhada da narração enfadonha de um currículo sumário.
  • Pacote de Abril - tornou indiretas as eleições para governador e para um dos dois senadores que seriam eleitos em 1978 – os “biônicos”.
Em 1975, o jornalista Vladimir Herzog á assassinado nas dependências do DOI-Codi em São Paulo. Em janeiro de 1976, o operário Manuel Fiel Filho aparece morto em situação semelhante.
Em 1978, Geisel acaba com o AI-5, restaura o habeas-corpus e abre caminho para a volta da democracia no Brasil. 

GOVERNO FIGUEIREDO (1979-1985)

Em seu governo decreta a Lei da Anistia, concedendo o direito de retorno ao Brasil para os políticos, artistas e demais brasileiros exilados e condenados por crimes políticos.
Os militares de linha dura continuam com a repressão clandestina. Cartas-bomba são colocadas em órgãos da imprensa e da OAB (Ordem dos advogados do  Brasil). No dia 30 de Abril de 1981, uma bomba explode durante um show no centro de convenções do Rio Centro.
Em 1979, o governo aprova lei que restabelece o pluripartidarismo no país. Os partidos voltam a funcionar dentro da normalidade. A ARENA muda o nome e passa a ser PDS, enquanto o MDB passa a ser PMDB. Outros partidos são criados, como: Partido dos Trabalhadores ( PT ) e o Partido Democrático Trabalhista ( PDT ).
Em 1984, políticos de oposição, artistas, jogadores de futebol e milhões de brasileiros participam do movimento das Diretas Já. O movimento era favorável à aprovação da Emenda Dante de Oliveira que garantiria eleições diretas para presidente naquele ano. Para a decepção do povo, a emenda não foi aprovada pela Câmara dos Deputados.
No dia 15 de janeiro de 1985, o Colégio Eleitoral escolheria o deputado Tancredo Neves, que concorreu com Paulo Maluf, como novo presidente da República. Porém Tancredo Neves fica doente antes de assumir e acaba falecendo. Assume o vice-presidente José Sarney.

No final achei um vídeo muito bom, mas infelizmente não posso postá-lo no blog. Porém deixo o link para quem quiser enriquecer um pouco mais os seus estudos sobre o assunto.
Abraços - http://www.youtube.com/watch?v=J5T9wj_IRMo&feature=fvsr

sábado, 30 de outubro de 2010

Exercícios de primeira guerra mundial

Check out this SlideShare Presentation:

Primeira Guerra Mundial (1914 – 1918)

1. As origens da Primeira Guerra

A corrida imperialista - Grande desenvolvimento industrial
- Busca por mercados consumidores
- Busca por fornecedores de matéria-prima
- Disputa territorial (partilha da África e Ásia)
- O pan-germanismo
- O pan-eslavismo
- O revanchismo francês 
- “A paz armada”

Tríplice Aliança              X            Tríplice Entente
Alemanha                                       Inglaterra
Império Austro-Húngaro               França
Itália                                                Rússia
Imperio Turco-Otomano               Estados Unidos 

2.  As questões imediatas para a guerra

A crise do Marrocos
- Disputa entre Alemanha e França pelo território do Marrocos
- Conferência de Algeciras (Espanha) – Franceses supremacia sobre o
Marrocos.
- Governo alemão não se conformou.
- França cedeu a Alemanha parte do Congo.
A crise balcânica
- Nacionalismo sérvio x Expansionismo da Áustria
- Áustria anexou a Bósnia-Herzegovina
- O assassinato do arquiduque Francisco Ferdinando
- Francisco – Tentava acalmar os ânimos na região.
- Grupos nacionalistas sérvios e grupos terroristas (Mão Negra) assassinaram o arquiduque.  
- 28 de julho de de 1914 – O império Austro-Húngaro declara guerra à Sérvia.

3. Principais fases do conflito

Primeira fase (1914 – 1915) - Movimentação e Equilíbrio de forças
Segunda fase (1915 – 1917) - Guerra de Trincheiras
Terceira Fase (1917 – 1918) - Entrada de outros países – Estados Unidos e Itália.

4. O Pós-Guerra  - "A paz dos vencedores" 

Tratado de Versalhes:

- Devolução da Alsácia-Lorena (FRA); 
- Perda de todas as colônias; 
- Perda de 1/7 do território; 
- Indenização aos vencedores; 
- Limitação do exército em 100 mil homens; 
- Proibição de fabricação de navios de guerra; 
- Proibição de se unir novamente com a Áustria; 
- Crise econômica sem precedentes na ALE; 
- Revanchismo alemão; 
- Formação da Liga das Nações (sem a participação dos EUA, RUS, e ALE). 

Tratado de Saint-Germain: 

- Desmembramento do Império Austro-Húngaro (AUS) que fica sem saída para o mar; 
- Criação de novos países no antigo império: POL, TCH, HUN, IUG.
- Criação de novos países na Europa: FIN, LIT, LET, EST;
- Desmembramento do Império Turco-Otomano, que havia apoiado a TRÍPLICE ALIANÇA. 
- No seu lugar surgem vários países, como LIB, SIR, JOR, PAL, IRQ.
 
Abaixo seguem vídeos para complementação do assunto.
Bom estudo galerinha...

video video


quinta-feira, 23 de setembro de 2010

A descolonização afro

Check out this SlideShare Presentation:

Descolonização Afro-Asiática - Aula 01

Alunos, mais uma vez estamos aqui pra tentar diminuir as dúvidas sobre determinados assuntos relevantes em nossa sala de aula. Confesso que estive ausente, ando sem tempo para postar algumas aulas, mas espero estar retornando com mais frequência a este blog, onde muitos acabam por encontrar espaço para seus estudos. Um grande abraço a todos!
Descolonização Afro-Asiática - Aula 01

Fatores:

1 - Crise das potências colonialistas - Após a Segunda Guerra Mundial, chega ao fim o período em que as principais potências econômicas do mundo buscavam assegurar seus interesses econômicos por meio da exploração de regiões africanas e asiáticas. Em linhas gerais, o enfraquecimento das nações européias, agentes principais no processo de colonização de tais áreas, não permitia o uso dessa política, que depois de quase um século, foi responsável por conturbações e mortes em escalas nunca antes imaginadas.

2 - Guerra Fria - Lutas por áreas de influências entre norte-americanos e soviéticos buscaram se aproximar dos governos independentes que se formavam nas regiões antes dominadas pela antiga política imperialista. Somente entre as décadas de 1950 e 1960, mais de quarenta novos países surgiam no interior do território afro-asiático. Nesse meio tempo, EUA e URSS participaram direta ou indiretamente dos conflitos que resolveriam o novo poder a ser instalado em tais países.

3 - Nacionalismo - O enfraquecimento da Europa significou o fortalecimento do nacionalismo e o crescimento do desejo de independência. Desejo esse que passou a se apoiar na Carta da ONU, que reconhecia o direito à autodeterminação dos povos colonizados e que fora assinada pelos países europeus (os colonizadores). 

4 - Conferência de Bandung -  debateu os problemas do Terceiro Mundo e a questão do não-alinhamento, reunindo vinte e nove nações afro-asiáticas, que declararam apoiar o anticolonialismo e combater o racismo e o imperialismo.



Bandung substituiu o conflito leste-oeste entre capitalismo e socialismo pelo norte-sul entre os países industrializados ricos e os países pobre e exportadores de produtos primários. As nações reunidas definiram publicamente quatro objetivos básicos: 

• ativar a cooperação e a boa vontade entre as nações afro-asiáticas e promover seus mútuos interesses;


• estudar os problemas econômicos, sociais e culturais dos países participantes;


• discutir a política de discriminação racial, o colonialismo e outros problemas que ameaçassem a soberania nacional;


• definir a contribuição dos países afro-asiáticos na promoção da paz mundial e na cooperação internacional.


No fundo, a Conferência de Bandung firmava a existência de um bloco multinacional, não alinhado, o denominado Terceiro Mundo, sem definir uma política concreta para a superação do subdesenvolvimento e das heranças coloniais.

quinta-feira, 12 de agosto de 2010

GABARITO DO TD DE HISTÓRIA - 9º ANO

Alunos do Colégio Santa Isabel do 9º Ano, segue a seguir o gabarito do Td de História.
Abraços e bom estudo.

01 - V F V V V

02 - 01 + 08 + 16 + 64 = 89

03 - O texto compara a democracia norte-americana e o regime autocrático praticado na Rússia czarista. Destaca o liberalismo americano, o poder do czar russo e a evolução destas nações hegemônicas que mais tarde entram em confronto durante a Guerra Fria, após a Segunda Guerra Mundial.

04 - Com o final da 2ª Guerra e a polarização dos blocos socialistas e capitalistas, os EUA saíram em uma cruzada propagandística dos "males" do comunismo, de forma ideológica.

05 - a) Respectivamente livre iniciativa e planejamento econômico pelo Estado.

b) Polônia, URSS e China.

06 - Ilustra a Guerra Fria caracterizada pelo conflito ideológico entre capitalistas e socialistas onde os dois líderes jamais se enfrentariam diretamente.

07 - Sua construção representou o auge da polarização e sua destruição o fim.


08 - A Guerra Fria entre Estados Unidos e União Soviética, caracterizou-se pela disputa por áreas de influência, envolvendo o planeta na bipolarização do mundo (Capitalismo × Socialismo).

O Plano Marshall (1947), o COMECOM (1949), a criação da OTAN (1949) e do Pacto de Varsóvia (1955), a Guerra da Coréia (1950-1953) e a intervenção, tanto norte-americana como soviética nos movimentos anticolonialistas na África e na Ásia, enumeram os conflitos que se seguiram à Segunda Guerra Mundial e evidenciaram o início da Guerra Fria.

09 - Os Estados Unidos enviou tropas ao Vietnã do Sul para combater o apoio dos guerrilheiros do Vietnã do Norte à Frente Nacional de Libertação, contrária à divisão do Vietnã, e evitar a expansão do socialismo na região. Apesar da avançada tecnologia militar e do grande número de soldados, os Estados Unidos saíram derrotados.

10 - a) O Plano Marshall (1947) - ajuda financeira para a reconstrução das economias européias - tinha como principal objetivo conter o avanço das idéias socialistas no território europeu. Com a Europa empobrecida após a destruição da II Guerra Mundial, a possibilidade do crescimento dos partidos de esquerda e dos movimentos sociais de contestação era muito grande. A conjuntura internacional cada vez mais demonstrava que a disputa pelo poder estava bipolarizada ideologicamente entre os EUA e a URSS (Guerra Fria).

b) Rompimento de relações diplomáticas com a URSS;
Fechamento do Partido Comunista;
Cassação de parlamentares do Partido Comunista.

segunda-feira, 26 de julho de 2010

Universidade Luso-Afro-Brasileira é pagamento de dívida histórica com a África, diz Lula

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta segunda-feira, 26, que a criação da Universidade Federal de Integração Luso-Afro-Brasileira (Unilab) é uma espécie de pagamento de tributos aos povos africanos. A lei que cria a instituição foi sancionada na semana passada.

“É o Brasil assumindo a sua grandeza, assumindo a condição de um país que, a vida inteira, foi receptor e, agora, é um país doador. Nós queremos ajudar os outros a se desenvolverem”, disse, em seu programa semanal Café com o Presidente.

Lula citou o exemplo de Cuba que, apesar de pobre e com uma população de cerca de 11 milhões de habitantes, possui universidades que atendem estudantes de todo o mundo. “E um país do tamanho do Brasil não pode ter?”, perguntou o presidente.

O objetivo da Unilab é promover atividades de cooperação internacional com os países da África por meio de acordos, convênios e programas de cooperação internacional, além de contribuir para a formação acadêmica de estudantes dos países parceiros.

A nova universidade será localizada no município de Redenção, a 66 quilômetros de Fortaleza. De acordo com a Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, a previsão é que as obras do campus comecem em meados de 2011. As atividades acadêmicas terão início este ano em instalações provisórias, em prédios cedidos pela prefeitura local.
 
Fonte: http://opovo.uol.com.br/app/brasil/2010/07/26/internabrasil,2024038/universidade-luso-afro-brasileira-e-pagamento-de-divida-historica-com-a-africa-diz-lula.shtml

sexta-feira, 23 de julho de 2010

Últimas - Venezuela rompe relações diplomáticas com a Colômbia.

A crise foi causada pelo anúncio nesta quinta-feira do presidente venezuelano, Hugo Chávez, do rompimento das relações diplomáticas com a Colômbia, depois que essa levou à OEA provas de que haveria ao menos 87 acampamentos e 1.500 guerrilheiros colombianos em território venezuelano.
Durante a campanha eleitoral colombiana, Chávez chegou a alertar que a vitória do ex-ministro de Defesa e sucessor de Uribe podia gerar uma guerra e que seria extremamente difícil restabelecer as relações bilaterais sob seu governo.
Nesta quinta-feira, em sessão extraordinária da OEA (Organização dos Estados Americanos), a Colômbia exibiu fotos, vídeos e testemunhos que provariam a presença de ao menos 87 acampamentos e 1.500 guerrilheiros protegidos em solo venezuelano.
O embaixador da Colômbia no órgão, Luis Alfonso Hoyos, afirmou que os acampamentos não são novos "e continuam se consolidando".
"Não são [apenas] casas. São ao menos 87 estruturas completamente armadas em território venezuelano".
Em seu discurso, que também contou com fotos e imagens aéreas, Hoyos se concentrou nas informações sobre quatro localidades, que abrigariam os acampamentos nomeados Ernesto, Berta, Bolivariano e Jesus Santrich, situados 23 quilômetros para dentro do território venezuelano.
A Venezuela negou nesta quinta-feira as acusações e alegou que as fotos aéreas mostradas como provas foram tiradas em território colombiano.
"Uma das imagens onde se mostra Pablito em uma suposta praia venezuelana, a cor da areia me faz pensar que é mais parecida com a praia de Santa Marta [na Colômbia], grata cidade porque foi onde morreu nosso libertador. Além disso, a cor do céu e das flores são muito parecidas e isso pode ser tanto na Colômbia quanto na Venezuela", defendeu o embaixador venezuelano na OEA, Roy Chaderton.
 
Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mundo/771394-brasil-quer-afastar-eua-da-mediacao-da-crise-colombia-venezuela.shtml

terça-feira, 8 de junho de 2010

Gabarito do TD do 9º Ano

Alunos, espero que possa ajudar a vocês com o gabarito do Td que lhes foi entregue, estudem-no com calma, e qualquer dúvida anotem ou me enviem mensagens para que possa lhes ajudar para fazer uma boa avaliação. Abraços e bom estudo.

Abaixo o arquivo com o Gabarito.

http://www.megaupload.com/?d=SOI5VXLX

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Aula IV - Ciclo do Ouro - Questões

Chegamos ao fim da revisão, um grande abraço a todos, segue o último bloco de questões.
Bom estudo e até a próxima aula.

http://www.megaupload.com/?d=9UT8314P

Revisão 2º Anos (Aula IV)

Ciclo do Ouro

Após a descoberta das primeiras minas de ouro no Brasil, o rei de Portugal tratou de organizar sua extração. Interessado nesta nova fonte de lucros, já que o comércio de açúcar passava por uma fase de declínio.

Administração Colonial

- Intendência das Minas.
- Casas de Fundição.
- Cobrança de impostos:
  • Quinto - Imposto que retirava para a Coroa portuguesa o total de 20% de todo ouro encontrado no Brasil;
  • Capitação - Imposto cobrado sobre o número de escravos nas minas;
  • Derrama - Imposto cobrado sobre as vilas, equivalendo a 1.500kg de ouro anual.
Mudanças provocadas no Brasil pela descoberta do ouro:
  • Aumento Populacional;
  • Desenvolvimento de um mercado interno;
  • Integração econômica;
  • Mudança do eixo econômico (NE - SE);
  • Mudança da capital do Brasil - RJ (1763);
  • Urbanização;
  • Surgimento de uma classe média;
  • Mobilidade social;
  • Aumento do escravismo.

Aula III - Expansão Territorial - Questões

Segue mais questões de revisão para as turminhas do 2º Anos do Colégio Santa Isabel.

http://www.megaupload.com/?d=A31598KR

Revisão 2º Anos (Aula III)

Expansão Territorial no Brasil Colônia

A crise na produção açucareira provocada pela concorrência do açúcar holandês e o de beterraba, desencadeou na colônia portuguesa a busca por outras fontes de exploração econômica.

Esquecidos pelo tempo e pela Coroa portuguesa, um grupo de desbravadores iniciam o processo de exploração das terras, por questão de sobrevivência, a quem mais tarde chamaremos de bandeirantes.

SUDESTE
• Os bandeirantes penetraram no território brasileiro, procurando índios para aprisionar, negros para capturar e jazidas de ouro e diamantes. Foram os bandeirantes que encontraram as primeiras minas de ouro nas regiões de Minas Gerais, Goiás e Mato Grosso, o que dá início ao ciclo do ouro no Brasil.

NORDESTE
•Defesa da costa, caça e massacre de indígenas , criação de gado.

NORTE:
• A região amazônica foi percorrida por exploradores espanhóis e, após, ingleses, holandeses e franceses.
• Exploravam cacau, pau-cravo, salsaparrilha, baunilha, anil, gergelim, noz de pixurim, drogas do sertão.
• A caça a índios e a exploração de drogas do sertão levou os portugueses a dominarem a região.

SUL
• Interesse comercial na Bacia do Prata.
Destacou-se na produção de charque.

TRATADOS DE LIMITES
• Tratado de Madri (1750): foi assinado entre Espanha e Portugal – os portugueses cederiam a Colônia do Sacramento à Espanha em troca dos Sete Povos das Nações.
• Guerra de Guaraníticas: os jesuítas reagiram ao Tratado de Madri e foram esmagados pelos portugueses e espanhóis.
• Tratado de El Prado (1761): mesmo com a derrota dos jesuítas, o Tratado de Madri foi anulado.
• Tratado de Santo Idelfonso (1777): a Espanha devolveu a ilha de Santa Catarina, mas ficou com os Sete Povos das Nações.
• Tratado de Badajós (1781): foi um tratado definitivo que devolveu os Sete Povos das Nações a Portugal e a Colônia do Sacramento à Espanha.

Aula II - Revolução Gloriosa - Questões

Abaixo mais questões sobre a Aula II.
Bom estudo!

http://www.megaupload.com/?d=FPSV97BO

Revisão - 2º Anos (Aula II)

Revolução Gloriosa (1688)

Foi uma revolução em grande parte não-violenta, que teve lugar no Reino Unido entre 1685 e 1689, na qual o rei Jaime II de Inglaterra da dinastia Stuart (católico) foi removido do trono de Inglaterra, Escócia e País de Gales, e substituído pelo nobre holandês Guilherme, Príncipe de Orange em conjunto com sua mulher Maria II, filha de Jaime II.

Durante o seu reinado, o rei Jaime II tornou-se vítima da batalha política entre catolicismo e protestantismo, bem como entre os direitos divinos da coroa e os poderes políticos do parlamento.

A questão sucessória agravou a crise política, o que favoreceu a conspiração para depor Jaime e substituí-lo pela sua filha Maria e pelo seu marido Guilherme de Orange. 

Temendo o mesmo destino de Carlos I, Jaime II foge o que abre espaço legal para a sua abdicação, o trono é então entregue a Guilherme de Orange, nomeado Guilherme III.

A Revolução Gloriosa foi um dos eventos mais importante na longa evolução dos poderes em posse do parlamento e da coroa inglesa. Com a passagem no parlamento da Bill of Rights (declaração de direitos), foi tornado impossível qualquer retorno à monarquia por um católico, e acabou com as tentativas recentes para o absolutismo monárquico, nas ilhas britânicas, ao circunscrever os poderes do monarca.

Essa declaração eliminava a censura política e reafirmava o direito exclusivo do Parlamento em estabelecer impostos, e o direito de livre apresentação de petições. Destaca-se ainda a questão militar, onde o recrutamento e manutenção do exército somente seriam admitidos com a aprovação do Parlamento.

Aula I - Revolução Puritana - Questões

Postei o tutorial para aqueles que ainda não sabem baixar arquivos do megaupload, espero que lhes ajudem, também estarei colocando algumas questões de revisão sempre que possível.
Você copia o link abaixo e em seguida, cola em seu navegador daí por diante é só seguir o tutorial e pronto você já estará com questões para seus estudos.

http://www.megaupload.com/?d=AAK8QWR8

TUTORIAL DE COMO BAIXAR QUALQUER ARQUIVO NO MEGAUPLOAD

1º passo: Acessando o megaupload e baixando o arquivo

Você achou o arquivo que queria baixar, mas ele está hospedado no MegaUpload, calma, clique no link e espere o site carregar, (algo parecido como a imagem abaixo aparecerá), note que no canto superior direito do site aparece uma série de números ou letras, digite os números que aparecerem na caixa ao lado deles e depois aperte no botão "Download comum"...

Tela de entrada para download de arquivo no site megaupload

...Um contador aparecerá, quando o contador for de 45 segundos e chegar a 0, no local onde ele ficava aparecerá um botão escrito "Download Comum". É aí que você clica e o seu download começará normalmente, sem precisar pagar por nada. É claro que os usuários premium tem certos privilégios como maior velocidade de download e possibilidade de baixar múltiplos arquivos a cada 24h.

Tela de download de arquivo no site megaupload

2º passo: Pronto!

Agora que você clicou no link "Download comum", escolha onde você quer salvar o arquivo em seu computador, clique em salvar e espere o download concluir, depois basta apenas assistir ou executar o arquivo em seu programa preferido!

Revisão - 2º Anos (Aula I)

Alô galerinha, afim de ajudá-los em seus estudos estaremos disponibilizando alguns resumos e questões sobre os assuntos que iremos abordar em nossas aulas e avaliações. Lembrem-se, use-o com responsabilidade e saibam que existem limitações, já que não pretendemos a compreensão total e absoluta de nenhum assunto histórico. Abraços, bom estudo e até as nossas próximas aulas!

Contextualização

A crise do feudalismo na Europa Ocidental, favoreceu a aliança entre reis e burgueses, por puro interesse, já que um aliado ao outro poderiam combater a descentralização política e o atraso econômico do feudalismo.
Posteriormente, antigos aliados ficariam em lado opostos, já que o intervencionismo dos reis, limitava o crescimento econômico burguês.
Acrescente o desenrolar de questões religiosas propagadas pela Reforma Protestante, e teremos o contexto ideal para o advento de revoluções pela Europa.
Na Inglaterra teremos dois períodos distintos que marcam o absloutismo monárquico, o período de crescimento durante a dinastia de Tudor (Henrique VIII e Elizabeth I) e o período de crise política durante a dinastia Stuart, que se inicia com o governo de Jaime I.

Revolução Puritana - (1640 a 1648)

Jaime I defendia que a dominação britânica sob a Irlanda deveria ser feita sob moldes feudais. Além disso, buscou exercer o monopólio sob a produção têxtil inglesa. Com isso, visava enriquecer os cofres reais e configurar uma forte influência política independente da aprovação do Parlamento inglês. No campo religioso, enfatizou as diretrizes católicas do anglicanismo e privilegiou os súditos católicos. 

Após sua morte, seu filho Carlos I, foi obrigado a convocar o Parlamento para a aprovação de gastos com conflitos e guerras. Hostilizado pela instituição, foi pressionado a assinar a Petição de Direitos. Ao perceber que este documento reduziria sua influência política, dissolveu o Parlamento.

As atitudes do rei começaram a formar revoltosos que começaram seus protestos na Escócia quando o rei impôs o anglicanismo aos presbiterianos e aos puritanos. Anos mais tarde, Carlos I resolveu restabelecer um antigo tributo: o Ship Money, o que reduzia os lucros da burguesia.

Forçado por uma guerra a convocar o Parlamento em 1640, o rei mais uma vez levou à tona o conflito existente entre a sua autoridade e o interesse parlamentar. Em 1641, o parlamento se dividiu entre líderes radicais e a aristocracia juntamente com os burgueses capitalistas. Em 1642, o rei tentou retomar seu poder indo contra medidas parlamentares e isso gerou a Guerra Civil em 1642, as tropas reais enfrentaram as frentes populares armadas pelo parlamento. Esses populares, de maioria puritana, formaram um grande exército que via na luta um meio de superar suas dificuldades econômicas.

O parlamento conseguiu vencer o rei com o exército de Oliver Cromwell. As massas populares indignadas pressionaram o Parlamento para o julgamento imediato do rei, que foi condenado por um tribunal instituído pela Câmara dos Comuns. No dia 30 de janeiro de 1649 o rei foi decapitado sendo proclamada uma República na Inglaterra governada pelo Parlamento e ministros por ele indicados.
 
Medidas de Oliver Cromwell

  • Unificação da Inglaterra, Irlanda e Escócia numa única República, declarando-se Lorde Protetor da Comunidade Britânica.
  • "Ato de Navegação" - que permitia a importação pela Inglaterra somente de mercadorias estrangeiras transportadas em embarcações inglesas ou de países que produziam as mercadorias importadas.

  • Introduziu uma eficiente censura e dividiu país em distritos militares comandados por generais com plenos poderes de polícia.

ENEM

Várias foram as notícias divulgadas nos últimos dias sobre o ENEM, em jornais escritos e televisivos, notícias em revistas e tivemos uma palestra no Colégio Santa Isabel para direcionar melhor nosso alunado e ajudá-los em seus estudos!

A caminhada é longa, difícil mas nada impossível de concretizá-la, para os que já estão na expectativa do vestibular da UFC, existem apenas previsões sobre os dias que estarão relacionados a prova em si, obviamente ocorrerá este ano após as eleições, fala-se que nos dias 06 e 07 de novembro, ainda a se confirmar.

Segue abaixo alguns sites que podem lhe ajudar em seus estudos:

http://cienciahoje.uol.com.br/

http://revistapesquisa.fapesp.br/

http://www.cienciaviva.pt/home/

http://www.enem.inep.gov.br/

Abraços e bom estudo!

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Modo de Produção


Modo de produção = forças produtivas + relações de produção

Modo de produção coletiva - todos trabalhavam em função de todos, evidencia-se pela ausência do Estado.

Modo de produção asiática - servidão coletiva, os camponeses são funcionários do Estado - instrumento de organização social e de dominação.

Modo de produção escravista - tudo que é produzido pelos escravos pertence aos senhores.

Modo de produção feudal - o servo trabalha para o senhor, em troca de proteção militar e sustentabilidade econômica.

Modo de produção capitalista - as relações de produção baseiam-se na propriedade privada dos meios de produção pela burguesia, e no trabalho assalariado.

Modo de produção socialista - os meios de produção são públicos ou coletivos, controlados pelo Estado, que se responsabilizaria pela distribuição igualitária da produção. 

"A História é a ciência dos homens no seu tempo" - Bloch


Voltamos a ativa, mandando um grande abraço aos visitantes, alunos e amigos, que prestigiam nosso singelo blog.

Para a galera que visa o vestibular no fim de ano, estão em fase de conclusão as discussões sobre o aproveitamento do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) no Vestibular da Universidade Federal do Ceará.

A União Nacional dos Estudantes (UNE) e a União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (UBES) concordaram na mudança de perfil do ENEM como forma de ingresso no Ensino Superior.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação Social e Marketing Institucional da UFC -
(fone: 85 3366 7331 / 3366 7330)

Enquanto não se decidem sobre a adoção do ENEM, não fiquemos parados e nos preparemos da melhor forma possível.

Para tanto estaremos disponibilizando algumas matérias relacionadas também a sociologia e filosofia, esperamos ajudá-los nesta caminhada, para que ao final do ano estejamos todos comemorando nossas conquistas e vitórias.



Grande abraço!